.

.
Caxias - Capital do Leste Maranhense

CapitalWebTV

Caxias promove I Seminário Municipal das Comunidades de Matriz Africana

Foi realizado em Caxias na tarde de quarta-feira (15), data em que se comemora o Dia Nacional da Umbanda, o I Seminário Municipal das Comunidades de Matriz Africana que aconteceu no auditório do Centro de Estudos Superiores de Caxias da Universidade Estadual do Maranhão (CESC/UEMA).

O Seminário contou com a presença do vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior; secretários municipais; o presidente da Federação de Umbandistas, Ivan de Oxosse; o embaixador de Matriz Africana no Brasil, Pai Rondinelle; a antropóloga em Religião da Universidade Federal do Piauí, Lousani; o mestre Bita do Barão (de Codó) e membros da Umbanda de Caxias das zonas urbana e rural.

Um dos principais objetivos do encontro foi discutir os direitos dos povos de terreiros, a preservação da cultura africana e como combater a intolerância religiosa. O evento foi promovido pela Prefeitura de Caxias através da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) em parceria com a Federação Umbandista de Caxias e Cruzada Espírita de Umbanda do Maranhão (CEUMA).

Para o secretário adjunto de Assistência e Desenvolvimento Social, Profº Chiquinho e o vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior, o poder público precisa ouvir e saber quais são as demandas, para assim garantir os direitos.

“Nosso objetivo é dar direito a quem tem direito e, acima de tudo, respeito. Isso é muito importante. Então, ouvindo eles aqui vamos fundamentar os nossos projetos daqui pra frente para a classe Matriz Africana”, destacou o secretário adjunto da SMADS.

“A Prefeitura é um órgão que representa toda cidade. Estamos aqui hoje discutindo sobre os direitos dos povos de terreiros, que representa uma das faces de Caxias, sendo que muitos são descriminados por não conhecerem a fundo. Então o nosso objetivo aqui é esse, lutar pela igualdade de direitos”, declarou o vice-prefeito Paulo Marinho Júnior.

São catalogados 100 terreiros de Umbanda nas zonas urbana e rural de Caxias. Para o presidente da Federação de Umbandistas, Ivan de Oxosse, o seminário é um grande passo para assegurar os direitos da classe.

“A cultura religiosa da Umbanda ela não é reconhecida, não era, na verdade. Então eu achei muito boa a iniciativa do poder público de Caxias, muito importante para que possamos mostrar nossa força e reivindicar nossos direitos. Nós necessitamos desse apoio, dessa parceria do poder público com a religiosidade”, declarou Ivan de Oxosse, presidente da Federação de Umbandistas.
COMPARTILHAR:

+1